Leia e reflita

Lagoa da Canoa-AL

O papel do cidadão no funcionamento da política local

Já alguma vez você foi a uma sessão da Assembleia Municipal da sua cidade? Com que frequência o faz? Sabe onde e quando se realizam essas sessões?
Um leque de perguntas que, feitas ao cidadão comum, teriam com certeza como resposta um não.
É na Assembleia Municipal que se realiza a discussão pública, aberta a todos os cidadãos, dos assuntos de interesse do município. É neste espaço que o cidadão tem oportunidade de se informar do que se passa na sua cidade e de emitir a sua opinião publicamente.
Por vários motivos, poucos são os que se predispõe a assistir e acompanhar estas sessões de informação, e por isso se ouve tanto disparate por essas ruas a fora.
O que mais há por aí são políticos de rua, mal informados, orientados para o pessimismo e tendencialmente destrutivos e muitas vezes, senão sempre, a dizer as maiores barbaridades em forma de histórias por eles imaginadas, sem qualquer fundamento. E assim se vão espalhando os boatos e se instala a intriga, os políticos de rua esquecem-se sempre que antes de criticar, devemo-nos informar.
Para combater esta postura é necessário aproximar os cidadãos do poder local, levá-los a sessões de discussão pública, informá-los, trabalhar a imagem da política e a sua importância para o bom funcionamento de um estado democrático.
Neste sentido tem sido desenvolvida a legislação, que começou a ser aplicada recentemente, e que vem regular e trabalhar o contato do cidadão com os serviços públicos. Por exemplo os gabinetes do utente, já nossos conhecidos e utilizados por muitos de nós, facilitam cada vez mais a comunicação de queixas, o esclarecimento de dúvidas e uma série de serviços que antes estavam dependentes de uma série de burocracias e de horas de espera.
Outra forma de aproximação do poder político ao cidadão é a Internet, tão utilizada nos dias de hoje. Todas as Câmaras Municipais e algumas Juntas de Freguesia da nossa região dispõem de um site na Internet onde é possível encontrar muita informação acerca do nosso município/freguesia. Através desta ferramenta podemos também enviar sugestões, reclamar, obter formulários, facilitando assim a comunicação, a recolha de opiniões e a rapidez de resposta de alguns serviços.
Não nos devemos queixar na rua, no café, no local de trabalho de situações que só serão resolvidas se, por nossa iniciativa, forem comunicadas no local apropriado. A falta de iniciativa eo conformismo da população em geral, revela cada vez mais efeitos negativosque se espalham na forma de estar das pessoas. Os jovens de hoje não podem continuar a crescer com a sensação de que tudo está mal, nada se resolve e que a culpa é sempre do governo. O empenho dos estabelecimentos de ensino no seu papel de formadores de cidadãos é fundamental, há que transmitir direitos e deveres, informar os estudantes do seu papel na sociedade. Esta tarefa é muitas vezes esquecida e levada para um plano secundário, apenas se procura educar futuros trabalhadores, técnicos qualificados, profissionais competentes, e não se investe na formação cívica.
A aproximação não pode ser levada a cabo apenas com o esforço do poder político, que como vimos oferece cada vez mais formas de interagir com os cidadãos. Com o contributo de cada um de nós são oferecidas, com certeza que a aproximação será mais rápida e frutífera.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License